ADMINISTRAÇÃO  


UM ALENTO EM 2016 ( 10/06/2016 )

Por Vicente Amato Sobrinho*

Nadando contra a maré, vamos fazendo a engrenagem girar, buscando extrair o melhor de nossas atividades, ou seja, fazer a lição de casa. Viramos nosso foco para as questões internas, operacionais e de eficiência. Redimensionamos estratégias e objetivos e superamos um dos anos mais difíceis para o setor de papel, com margens apertadas, estoques altos e adicionais entraves concorrenciais.

Nada é totalmente bom ou ruim e tampouco permanente. A retração econômica derrubou as vendas e, consequentemente, afetou os pedidos, fazendo os estoques voltarem a patamares mais próximos do ideal, reduzindo a pressão sobre os preços.

A acentuada queda nas importações no ano passado e a ligeira recuperação nas entradas do mês de março são indicadores de um reequilíbrio entre oferta e demanda no setor de papel, que é dependente do produto estrangeiro em segmentos importantes, como o de cuchê. Como em todos os setores, os importadores devem ser empreendedores e visionários, pois antecipam decisões, apostando nos rumos do mercado.

Com o papel é assim, o pedido feito no mês entra na linha de produção e embarque. Chegando ao País, o papel precisa passar pelo tramite aduaneiro e só cerca de dois meses depois estará disponível em estoque para atender as gráficas e editoras. Este longo processo exige planejamento estratégico e muita responsabilidade com o futuro do mercado em que atuamos.

A face menos agradável deste ano é que perdura o clima de incertezas, mantendo as previsões econômicas negativas. Longe de ser um momento favorável, as condições do mercado de papel hoje são melhores do que as enfrentadas no ano passado. Os volumes foram redimensionados e o mercado tende a se ajustar.

O nosso objetivo e desafio é continuar defendendo a livre e saudável concorrência para atender com excelência a indústria gráfica e editorial. Afinal, esta é a verdadeira vocação do distribuidor de papel!

*presidente do Sinapel, diretor da FecomercioSP, conselheiro do Sesc e presidente executivo da Andipa

 
 VOLTAR