ADMINISTRAÇÃO  


Uma reflexão sobre a motivação ( 15/05/2017 )

Uma reflexão sobre a motivação de pessoas e a geração de valor para as empresas

O que é estar motivado? A motivação, como teorizam alguns autores é algo intrínseco, que vem de dentro e que varia de acordo com as aspirações e metas individuais. Mas, como a motivação pode gerar valor para as empresas? As organizações estão preparadas para investir, avaliar e monitorar o seu potencial intelectual?

No que tange às pessoas, a avaliação de indicadores não financeiros entra na questão. São os tais ativos intangíveis, extremamente importantes, mas que não aparecem no balanço patrimonial das empresas. Sabe-se que as companhias possuem o seu valor contábil e de mercado, porém, ainda não aprenderam a mensurar o valor do seu capital intelectual.

As empresas funcionam como um sistema e existem para oferecer seus produtos e serviços, visando o lucro. E, ensejando o lucro, o que faz uma empresa crescer perante os seus concorrentes é o seu diferencial, a capacidade de maximização dos seus recursos e de pensar no longo prazo. As instituições que pensam no longo prazo normalmente realizam um planejamento estratégico, observando a importância da correta definição de indicadores financeiros e não financeiros, assim como o acompanhamento, avaliação e controle de seus indicadores.

É altamente recomendável que os colaboradores participem deste planejamento, para que participem e fiquem alinhados com os objetivos e metas da empresa. Esta ação pode contribuir para que o sentimento de pertencimento promova comportamentos de alta produtividade, foco em resultados qualitativos através de atitudes de eficiência e eficácia e permita que a companhia ofereça produtos e serviços diferenciados, com qualidade reconhecida pelos seus clientes, o que eleva e mantém o valor e status de mercado da empresa.

Para atrair e reter potenciais talentos, muitas organizações mantém benefícios como participação nos lucros, incentivos a cursos e capacitações, horários flexíveis, possibilidade de home office, convênio médico/odontológico e academia, objetivando que os colaboradores sintam algum valor agregado às suas atividades desempenhadas na empresa, além da remuneração mensal.

O clima organizacional e o estilo de gestão influenciam no resultado que a empresa deseja obter. Um ambiente produtivo onde as opiniões são absorvidas adequadamente, compartilhadas e transformadas em ações positivas e concretas contribui para gerar resultados satisfatórios e duradouros, instigando confiança e autonomia.

A cultura organizacional e os valores da instituição devem ser do conhecimento de todos os colaboradores, permitindo, assim, o alinhamento com o planejamento estratégico da empresa, promovendo a percepção e a mudança de comportamentos.


* Raquel Correia da Silva é administradora, pós-graduada em Controladoria e Gestão de Pessoas e mestranda em Controladoria Empresarial pela Universidade Presbiteriana Mackenzie

Artigo originalmente publicado na edição 369 da Revista Administrador Profissional, do CRASP

 
 VOLTAR