ADMINISTRAÇÃO  


Cenário mais favorável permite foco no essencial ( 07/03/2018 )

Os resultados do ano passado do setor de papel indicam recuperação das atividades, ainda que o desempenho da produção gráfica tenha ficado aquém do esperado. Evidentemente, temos ainda incertezas nos campos político e econômico, mas o cenário atual é de mais otimismo e confiança.

Ano de eleições, de copa do mundo de futebol, de Bienal do Livro e mais uma série de eventos e projetos coletivos e setoriais, 2018 promete ser melhor para todos. Os indicadores da macroeconomia apontam uma evidente retomada das atividades produtivas. A julgar pelo desempenho desde janeiro, o ano pode ser bom, sobretudo para os distribuidores de papel.

A crise econômica fez as empresas e a sociedade se readaptarem e evidenciou a necessidade imperativa de ajustar o foco naquilo que é vital. Para as empresas, o essencial é cumprir sua vocação e razão de existir: atender com excelência seu mercado, gerando valores. Essa é – e sempre deve ser – a premissa também para o segmento de distribuição de papel.

Quando mais de 90% do mercado gráfico são micro e pequenas empresas que contam com os distribuidores no fornecimento do insumo básico para sua produção, a agilidade é prioridade. O período de turbulência impôs mudanças práticas e operacionais, mas também reforçou a importância de que os segmentos sejam fortes e rentáveis para que a cadeia de negócios seja saudável e sustentável. Os estoques mais enxutos e ajustados para o giro rápido ressaltam a relevância do distribuidor no mercado de papel.

Individualmente é hora de focar na qualidade da operação e abandonar de vez o antigo modelo de disputa de mercado. Para que isso ocorra é preciso enfrentar questões estruturais coletivas que só podem ser conduzidas com êxito pelas entidades representativas, fortalecidas pelo apoio e participação das empresas.

Coletivamente, a pauta de 2018 tem assuntos tão desafiadores quanto motivadores, com alto potencial para alavancar os bons resultados. A defesa da livre, legal e leal concorrência é o objetivo maior que norteia todas as ações da Andipa. Assim continuaremos atuando e apoiando ações contra os ilícitos, que provocam perdas aos cofres públicos e prejuízos às empresas que primam pela legalidade e pela ética.

O desvio de finalidade de papel imune é o maior desses males e temos apoiado com especial dedicação seu combate. Entendemos que os mecanismos de controle devem proteger e dar segurança às operações e aos agentes fiscalizadores, além de identificar e punir os infratores.

Contando com o apoio dos associados, em 2018 a Andipa deve avançar na constituição de fóruns e de conselho setorial para discussão e proposta de ações sobre assuntos relevantes e de interesse dos distribuidores e de todo o mercado de papel.
Por este conjunto de variáveis acredito que ao final deste ano teremos um mercado de distribuição mais competitivo e rentável, contribuindo para um bom desempenho da cadeia de negócio dos papéis gráficos e editoriais.

 
 VOLTAR