ADMINISTRAÇÃO  


Minas Gerais revoga regime especial de ICMS para papel ( 10/05/2016 )

O governo do estado de Minas Gerais revogou o regime especial tributário para vendas de papel às gráficas, previsto no inciso XXXVI, artigo 75 do Decreto 43.080 de 2002. A decisão passou a vigorar pelo Decreto 46.986, de 25 de abril de 2016.

Pelo regime especial concedido em 2011, as vendas de papéis à indústria gráfica eram tributadas na alíquota de 3% aplicada sobre o valor da nota fiscal. Com a suspensão do benefício, a tributação do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) volta a ser pelo regime de débito e crédito.

A mudança no cálculo do ICMS implica no reajuste de 8,3% no preço de venda dos papéis gráficos.

O benefício foi concedido ao setor em 2011, sendo renovado nos anos seguintes, até ter vigência por prazo indeterminado. A nova postura do governo mineiro quanto ao ICMS abrange diversos setores que também estão tendo revogados seus regimes especiais, conforme relatam contribuintes do estado.

O segmento de distribuição já solicitou reunião com a Superintendência Tributária para tentar sensibilizar os agentes públicos da importância da manutenção do regime especial para melhorar a competitividade das empresas do estado.

 
 VOLTAR