ADMINISTRAÇÃO  


Recuperação no 2º semestre segura queda nas importações ( 15/05/2017 )



As entradas de papéis para imprimir e escrever (I&E) em 2016 somaram 292 mil toneladas, o que representa queda de 13,1% ante as 336 mil toneladas de 2015. Depois de forte redução nos volumes dos quatro primeiros meses de 2016, em julho as importações voltaram ao patamar do ano anterior, com o desembarque de 24 mil toneladas. Nos meses subsequentes, as importações destes papéis foram maiores que no mesmo período de 2015, conforme dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), compilados no relatório estatístico Cenários Ibá. Dezembro teve o maior crescimento para um mês, somando 22 mil toneladas importadas, 83,3% a mais que as 12 mil toneladas do último mês de 2015.

Os papéis para impressão e escrita têm a maior demanda de importação – 42,4% do total – e foi o grupo que apresentou a menor queda no período. Conforme o relatório, em 2016, as importações totais de papéis para todos os fins caíram 20,6% em relação ao ano anterior – de 866 mil toneladas para 688 mil toneladas. A maior redução foi no tipo jornal, 34,4% menos no acumulado anual, que passou de 212 mil toneladas para 139 mil toneladas. A participação do importado nas embalagens recuou 29,8% em 2016, passando de 57 mil toneladas para 40 mil toneladas. No tipo cartão a queda foi de 27,1% ante o ano anterior, somando 35 mil toneladas no ano passado. Em segundo lugar nos volumes de entradas, os tipos de papéis enquadrados como ‘outros’ somaram 178 mil toneladas, 14,8% menos que as 209 mil toneladas desembarcadas um ano antes. Veja gráfico na edição 55 do NewsPaper.


 
 VOLTAR